Meta(c)afé

por uma cozinha nômade – e copyleft

O eterno retorno!

Bem, depois de algum tempo sem nos dedicarmos a eventos promovidos pelo Meta(c)afé, anunciamos nosso retorno!

Sim! estamos de volta ao que adoramos: cozinhar e possibilitar ao público o contato com nossas delícias.

Desta vez a parceria é com o grupo teatral ZAP 18, que faz o seu Balança ZAP na sede do grupo, que fica na rua João Donada, número 18, no bairro Serrano (próximo ao Zoológico e ao conjunto Sarandi).

Faremos dois pratos que serão vendidos no bar da ZAP.

O Balança ZAP terá show com Vagabundo Não é Fácil, tocando músicas dançantes para balançar o esqueleto.

Ingressos a R$12 (R$8 deixando o nome na lista amiga: envie e-mail para contatozap18@gmail.com)

Para maiores informações : http://balancazap.blogspot.com/

Registro do projeto.

Caros,

faz muitos anos que participo de um projeto chamado Metacafé, um coletivo de cozinheiros que têm em comum o gosto pelos temperos e a preguiça de usar carne em suas receitas. (https://projetometacafe.wordpress.com)

Quando pensei esse projeto, uns 10 anos atrás, eu queria algo com impacto social —  e que não dependesse de editais. Eu estava, sem saber, pensando no que chamam de “negócio social”: um empreendimento que tem como objetivo não a maximização do lucro, mas a transformação social, e que se utiliza dos meios e oportunidades de mercado para seus objetivos.

Eu queria que a ONG gerasse lucro por atividades comerciais próprias (um restaurante e uma loja, basicamente), e esse lucro seria revertido para os objetivos sociais do projeto. O método dessas atividades comerciais também seria, por si mesmo, parte dos objetivos sociais do projeto: sua base seriam os valores da economia solidária e a busca por aliados, mais que fornecedores.

No Brasil não existe espaço jurídico claro para uma iniciativa canhestra como essa. Desde o início eu procuro alguém que entenda de legislação de OSCIPs para me apoiar no registro desse projeto, e estou decidido a experimentar registrá-lo como uma associação. Pelas minhas pesquisas até o momento, parece ser legalmente possível prever, no estatuto, as atividades comerciais que trarão os recursos necessários à sobrevivência do projeto. Mas é algo que nunca foi feito.

Estou pedindo a vocês ajuda e contatos para finalizar esse longo processo, pois estou hoje absolutamente certo de que, quando conseguir isso, estarei contribuindo para que outros negócios sociais no Brasil se registrem e consigam maior acesso a incentivos e apoio governamental para crescer.

Estou aberto às perguntas!

abraço,

cyrano

Enviei essa mensagem e recebi muitos apoios. Em resumo, o principal contato foi com o pessoal do Instituto Papel Solidário (IPS), que me informou que tem experiência no assunto e que, sim, associações sem fins lucrativos podem ter atividades comerciais. O caminho para registrar o Meta(c)afé está aberto. Saravá!

Mais uma parceria!

A convite do Grupo Oficcina Multimedia iremos fazer mais uma edição do Meta(c)afé em Belo Horizonte!

Faremos um delicioso lanche no dia 16 de junho de 2010, data em que se comemora o Bloomsday. O Grupo Oficcina Multimedia fará sua comemoração no Museu Inimá de Paula (rua da Bahia nº 1201, Centro) das 17h30 às 22h.

Com diversas atrações como um bazar, palestras, exposição e exibição de vídeos, entre outras atrações, o Bloomsday será uma oportunidade de retomarmos nossas atividades em BH com um grupo que apresenta propostas bastante empolgantes.

Confira o vídeo produzido pelo GOM:

http://www.youtube.com/watch?v=vizrBk7D6bA&list=UUaVyDngPNDDKufFSHjI19ag&index=24&feature=plcp

Mais um aliado.

Encontramos mais um aliado.

É uma loja virtual chamada DaTerra, que atua no Cerrado (funciona em Taguatinga, cidade-satélite de Brasília, no DF) com diversos produtores agroecológicos e afins:

Com pouco mais de 02 anos no mercado a Loja DaTerra já é considerada uma das principais referências no Brasil em publicações de cunho social e ambiental, bem como em produtos de povos e comunidades tradicionais e agricultores familiares de base ecológica.

Com intuito de manter a coerência entre o discurso e a sua atuação, praticando preços justos e promovendo a inclusão sócio produtiva de povos e comunidades tradicionais e agricultores familiares de base ecológica, a Loja DaTerra decidiu priorizar a comercialização por meio de sua loja virtual e participação em eventos.

Mais aliados.

Em breve, queridos, teremos boas notícias sobre produtores e redes de agricultura sustentável (agroecológica, orgânica, etc., ou como dizem no Slowfood: boa, limpa e justa) em Belo Horizonte.

E um destaque, via Brasília, para a Central do Cerrado, que reúne diversos produtores da região do Cerrado aqui no Centro-Oeste. Já provamos algumas coisas simplesmente deliciosas, então cliquem e conheçam o pessoal!

Muitas novidades…

Faz tempo que não colocamos notícias por aqui. Desde 2009. Bem, aconteceu em março de 2010 o encontro do Terra Madre Brasil, que inspirou muito o Cyrano (que vos escreve) e Denise. Vamos mudar o desenho de nosso site, aproveitando as mudanças que já estamos fazendo em nossos textos de apresentação. A partir de agora, declaramos a vocês nosso amor por esse novo aliado que é o Movimento Slow Food.

Estamos falando de afinidade de idéias, pura e simplesmente. O movimento pensou, principalmente através do fundador Carlo Petrini, conceitos e redes com os quais o Meta(c)afé sonha há anos. É  o que buscamos executar e promover. E eles deram bons nomes pra isso.

Nesse encontro conhecemos muita gente fantástica, produtores e produtos maravilhosos. Visitem a Arca do Gosto para ter uma idéia.

Em uma reunião que participamos, dos participantes do encontro da região Centro-Oeste, conhecemos a Dra. Clara Brandão. Ela tem um site, www.multimistura.org.br, onde publica suas pesquisas sobre alimentos e nutrientes. Descobrimos que temperos são importantíssimos para a nutrição e que, intuitivamente, nós no Metacafé já estávamos promovendo uma alimentação incomparavelmente mais saudável pra nós e pros nossos convidados.

Quer mais? Agora estamos em Brasília, além de Belo Horizonte!🙂

Bons ventos.

Tivemos a poucas semanas notícias fantásticas a respeito do movimento de Agricultura Urbana, que acompanhamos há anos aqui em Belo Horizonte.

A Rede da região metropolitana, depois de muito trabalho, está com várias hortas comunitárias em funcionamento e produzindo os mais variados legumes, verduras e ervas medicinais, além de temperos como alecrim e manjericão e mimos como flores capuchinha, menina-dos-olhos de nossas saladas…

Pois bem, finalmente daremos um passo à frente em nosso projeto, ainda maior que o daquele norteamericano que pisou na lua: faremos eventos comprando sempre, e primeiro, tudo o que pudermos usar de nossos aliados urbanos. Ingredientes frescos, cultivados em caminhos com coração. Ah, e sem agrotóxicos!

Vamoquevamo!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.